Pular para o conteúdo principal

Maturidade, welcome!


18 anos aqui e a vida adulta que chegou! Na verdade, há tempos as responsabilidades da vida pós-adolescencia chegaram em mim! A parte do acordar cedo é uma delas, não sou fã disso e percebi que isso me acompanhará para todo o sempre... Depois do acordar cedo, vem o "ir para o trabalho" ou escola (que seja), vem o "sair de casa cedo para fazer algo que me leve a algum lugar ou condição futuros". Minha fase adulta veio acompanhada de decisões que até agora me trouxeram consequências muito fortes e quem sabe um dia eu supere todas elas e as encare como são. Além delas, vieram as realidades... Até que enfim percebi que meus amigos não conviveriam comigo para sempre, mas que os mesmos (digo, os de verdade) continuarão me tratando da mesma forma que me tratavam diariamente na escola, no curso, basta a gente se encontrar pra perceber que é a mesma essência que nos une! Percebi também que não é possível manter uma relação com quem  não amo da mesma maneira, é mais forte que eu, ou eu amo e continuo, ou eu não amo e desfaço quando sinto isso. Estou trabalhando nisso, para que não faça mais ninguém sofrer e também para perceber quando é amor e quando não é.
Eu entrei em transe com os meus pensamentos e com minhas ações e foi aí que entendi que devemos agir mais, pensar menos. Tinham vezes que eu pensava tanto que deixava de agir, deixava de tomar decisões importantes por achar que tais decisões me impediriam de ser mais feliz. Na verdade, essas decisões tão pensadas uma hora vieram a tona e foi aí que a realidade se mostrou como protagonista de minha história. Sim, a realidade me mostrou que quando devemos tomar certas decisões, não devemos hesitar, devemos agir e pensar "passou, era necessário". 
De certa forma, as ações que tomei foram necessárias, eu precisava de mudanças e parece que todas elas vieram juntas agora!  Tudo está mudando, meu mundo está girando e agora o que mais peço a Deus é que minha essência não mude, que meus valores sempre me acompanhem, que eu não me perca neste mundo de transições imediatas. Beijocas e Paçocas :*

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O dia em que deixei de me afogar e aprendi a nadar sozinha

Senti desespero. Me senti sozinha mesmo estando entre tantas pessoas. Eram pessoas que me amavam, eu sei disso. Cuidavam de mim. Eram meus amigos. Por que tanto medo? Por que tanto receio? Por que esse desespero? Eu não sei. Simplesmente sentia e vinha como um furacão, era apenas um pensamento e pronto: desespero, confusão e angústia tomavam conta de mim. Eu não entendia e ninguém entenderia. Como entenderiam algo que nem mesmo quem sente entende? Me sentia perdida e só. Me sentia confusa e incompreendida. Não me sentia eu e isso era péssimo. O que estava acontecendo? Por que sentir tudo aquilo?
Você estava ao meu lado, você sempre esteve. Obrigada. Conversei contigo, desabafei e tive vontade de chorar... E chorei. Precisava daquele momento. Estranho momento. Você me ouviu, assim como alguém que ouve atentamente ao recado de alguém para saber o que fazer depois. Você me ouviu, processou o que eu te dizia e logo percebeu quantas asneiras e peripécias a minha mente criara. Já não era eu…

Hoje é tempo de regar

Hoje é tempo de regar. Hoje é tempo de cultivar aquilo que quero viver. Hoje é tempo de amar. Hoje é tempo de fazer o que eu ainda não fiz e manter aquilo que de bom já fiz. Hoje é tempo de agradecer mais em vez de reclamar. Hoje é tempo de escolher qual é o tipo de vida que eu quero viver. Hoje é tempo de ser quem eu sempre quis ser. Hoje é tempo de agir. Hoje é tempo de pensar, mas é tempo de respirar também. Hoje é tempo de relaxar, apenas trabalhar também não dá. Porque um dia, ah, um dia, todos iremos colher...

Hoje é tempo de investir. Hoje é tempo de brilhar. Hoje é tempo de reavaliar. Hoje é o tempo perfeito para olhar mais para o meu jardim. Hoje é tempo de escolher as sementes que quero plantar. Hoje é tempo de me conhecer. Hoje é o dia perfeito para regar em vez, novamente, de reclamar. Hoje é tempo de olhar com mais carinho para aqueles que quero por perto. Hoje é tempo de perdoar. Hoje é tempo de pedir perdão. Hoje é tempo de se priorizar. Hoje é tempo de plantar. Hoje é…

Carta ao meu antigo eu sobre o que é o amor...

Estive olhando algumas postagens antigas nas quais eu me perguntava e me questionava acerca de tudo e todos. Sempre fui assim e essa me parece ser uma característica eterna minha, sou curiosa e até vejo isso como algo positivo, porque somente a curiosidade me levou às respostas que tanto procurei... E em um dos meus grandes questionamentos de quando era mais nova era "o que era o amor?". Como leiga no assunto, naquela época, eu não sabia definir nada, muito menos o que era o amor. Eu sentia, admirava certas coisas, mas amar, eu não sabia, em palavras o que era. E é possível ver essa curiosidade sobre esse assunto com certa imaturidade nesse postagem aqui.

Então, relembrando minhas postagens antigas, um tanto quanto imaturas, eu decidi responder esse questionamento ao meu "eu" antigo. Decidi falar, por meio de palavras escritas e com um pouco mais de experiência agora, o que é o amor e o que é amar. Talvez tenha alguma menina ou menino tão curiosos e jovens quanto e…