Pular para o conteúdo principal

Dicas - Exposição Castelo Rá-Tim-Bum!

Faz três meses que fui à exposição do Castelo Rá-Tim-Bum, localizada no Museu da Imagem e Som (MIS) - http://www.mis-sp.org.br/ e quando fui ela estava programada para acontecer até o dia das crianças (12/10), mas o sucesso da exposição foi tão imenso que prorrogaram-na até dia 25/01!!! Que maravilha pra quem ainda não foi não é? Por isso, esse post é exatamente pra essas pessoas que ainda pretendem prestigiar essa linda exposição.
Fonte: http://www.mis-sp.org.br/
 1ª Dica e uma das mais clichês mas que nessa exposição faz a total diferença - Se possível, compre seu ingresso ANTECIPADAMENTE! Isso te ajudará a ganhar tempo. Vendas aqui: http://www.ingressorapido.com.br/castelo/   
Obs.: Agora, de acordo com o site do MIS (Museu da Imagem e do Som) para participar da exposição aos sábados somente é possível se tiver comprado o ingresso online (não haverá venda na bilheteria aos sábados).

Caso NÃO consiga adquirir os ingressos antecipadamente como aconteceu comigo, siga todas as dicas seguintes e observe que uma está ligada a outra:

1ª Dica - Para comprar os ingressos lá na bilheteria chegue pelo menos 2h mais cedo do início da exposição, exemplo: a exposição começa as 8h então chegue lá as 6h ou antes.

Por que? O motivo é simples: quando fui o MIS liberava uns 100 ingressos por hora, ex.: se chegar as 6h30 poderão ter acabado os ingressos para entrar no museu as 7h.

2ª Dica - Vá de carro! (se possível claro rs, se não confira a dica 5)

Por que? Essa dica te auxilia na chegada antecipada ao local (dica 1), pois poderá sair mais tarde de casa e chegar cedo por lá, ao contrário de ir de condução coletiva (você deve sair muito cedo de lá e não é garantia que chegue no horário que quer). Só não sei de valores de estacionamento.

3ª Dica - Vá vestido confortavelmente.

Por que? Para o caso de precisar esperar em alguma fila (seja fila de bilheteria ou fila de entrada).

4ª Dica - Vá com uma reserva de dinheiro.

Por que? Lá as coisas para comer não são baratas, mas caso consiga ingresso pros primeiros horários não sentirá tanta fome e não precisará gastar tanto dinheiro, ou seja, chegar cedo lá te ajuda em TUDO.  Além de comer, você vai gostar das lembrancinhas (ímãs, broches, cadernos, canetas e outros) são lindas!

5ª Dica - Pra quem vai de condução coletiva, basta pegar um metrô até a estação Consolação ir até a Avenida Paulista, chegar em uma de suas travessas (Rua Augusta) e pegar um ônibus lá (é só perguntar pra qualquer pessoa um que vá no sentido do museu, você desce em frente) e pronto :)

6ª Dica - Não esqueça sua câmera!

Você está dentro do Castelo que fez parte da sua infância e não vai levar nenhum pedacinho de lá ? Aproveite muito e traga fotos para sempre se lembrar desse momento.

E aí já se sente preparado pra entrar pela primeira vez no Castelo Rá-Tim-Bum? Qualquer dúvida a mais pergunte-me aqui ou pelo facebook na página do blog ...

Mais dicas (horários, endereço e valores) confiram no site do museu: http://www.mis-sp.org.br/icox/icox.php?mdl=mis&op=programacao_interna&id_event=1602 

Espero que eu tenha ajudado-lhes! Beijocas e Paçocas :*

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O dia em que deixei de me afogar e aprendi a nadar sozinha

Senti desespero. Me senti sozinha mesmo estando entre tantas pessoas. Eram pessoas que me amavam, eu sei disso. Cuidavam de mim. Eram meus amigos. Por que tanto medo? Por que tanto receio? Por que esse desespero? Eu não sei. Simplesmente sentia e vinha como um furacão, era apenas um pensamento e pronto: desespero, confusão e angústia tomavam conta de mim. Eu não entendia e ninguém entenderia. Como entenderiam algo que nem mesmo quem sente entende? Me sentia perdida e só. Me sentia confusa e incompreendida. Não me sentia eu e isso era péssimo. O que estava acontecendo? Por que sentir tudo aquilo?
Você estava ao meu lado, você sempre esteve. Obrigada. Conversei contigo, desabafei e tive vontade de chorar... E chorei. Precisava daquele momento. Estranho momento. Você me ouviu, assim como alguém que ouve atentamente ao recado de alguém para saber o que fazer depois. Você me ouviu, processou o que eu te dizia e logo percebeu quantas asneiras e peripécias a minha mente criara. Já não era eu…

Hoje é tempo de regar

Hoje é tempo de regar. Hoje é tempo de cultivar aquilo que quero viver. Hoje é tempo de amar. Hoje é tempo de fazer o que eu ainda não fiz e manter aquilo que de bom já fiz. Hoje é tempo de agradecer mais em vez de reclamar. Hoje é tempo de escolher qual é o tipo de vida que eu quero viver. Hoje é tempo de ser quem eu sempre quis ser. Hoje é tempo de agir. Hoje é tempo de pensar, mas é tempo de respirar também. Hoje é tempo de relaxar, apenas trabalhar também não dá. Porque um dia, ah, um dia, todos iremos colher...

Hoje é tempo de investir. Hoje é tempo de brilhar. Hoje é tempo de reavaliar. Hoje é o tempo perfeito para olhar mais para o meu jardim. Hoje é tempo de escolher as sementes que quero plantar. Hoje é tempo de me conhecer. Hoje é o dia perfeito para regar em vez, novamente, de reclamar. Hoje é tempo de olhar com mais carinho para aqueles que quero por perto. Hoje é tempo de perdoar. Hoje é tempo de pedir perdão. Hoje é tempo de se priorizar. Hoje é tempo de plantar. Hoje é…

Carta ao meu antigo eu sobre o que é o amor...

Estive olhando algumas postagens antigas nas quais eu me perguntava e me questionava acerca de tudo e todos. Sempre fui assim e essa me parece ser uma característica eterna minha, sou curiosa e até vejo isso como algo positivo, porque somente a curiosidade me levou às respostas que tanto procurei... E em um dos meus grandes questionamentos de quando era mais nova era "o que era o amor?". Como leiga no assunto, naquela época, eu não sabia definir nada, muito menos o que era o amor. Eu sentia, admirava certas coisas, mas amar, eu não sabia, em palavras o que era. E é possível ver essa curiosidade sobre esse assunto com certa imaturidade nesse postagem aqui.

Então, relembrando minhas postagens antigas, um tanto quanto imaturas, eu decidi responder esse questionamento ao meu "eu" antigo. Decidi falar, por meio de palavras escritas e com um pouco mais de experiência agora, o que é o amor e o que é amar. Talvez tenha alguma menina ou menino tão curiosos e jovens quanto e…