Pular para o conteúdo principal

Quando eu desisto, desculpa, mas eu desisto mesmo.

Sempre procuro cultivar meus laços de amizade. Mas quando eu desisto, desculpa, mas eu desisto mesmo. E passo tempos assim... Corro atrás, ligo, mando mensagem (celular, facebook, whatsapp), hoje em dia o cultivo da amizade está tão mais fácil não é mesmo? Imagine antigamente quando nem telefone existia? Então por que a retribuição se faz tão difícil? Chamo pra sair, pergunto se está bem, pergunto o porquê do sumiço e tudo isso por um simples motivo: por te considerar uma pessoa que faz a diferença na minha vida. E faço assim com várias pessoas. E aí, as respostas vêm ou nem sempre elas existem. Existe o silêncio e a indiferença... Indiferença pelo que sou. Existe o silêncio e a renúncia... Renúncia pelo laço que ali havia. O que existe é o silêncio e a não retribuição. E qual amizade resiste a isso? Qual laço de amor se fortalece assim?

Lá vou eu de novo, uma, duas, três vezes. Até que me sinto no fim de uma estrada. Me sinto cansada, sem forças. A estrada ainda existia enquanto haviam conversas, enquanto havia a mútua preocupação. A estrada ainda estava sob os meus pés enquanto meu corpo era importante para ela. Nessa estrada houve pedágios e paradas, mas até então o fim estava longe, porque o combustível ainda não havia acabado. Mas agora, ele me parece ter acabado e estou sem forças para comprá-lo e fico preocupada com o fim dessa estrada. Uma estrada que tinha tudo para ser linda, uma viagem que valeria a pena, mas realmente é uma pena que você não quis vir comigo...

Comentários

  1. Amei! Algumas amizades ultimamente vem sendo assim, o que é muito triste, por que nos empenhamos tanto, pra que momentos bons continuassem a existir, mas infelizmente, é difícil que exista um carinho mútuo! Adorei a postagem! Linda de mais!

    http://tic-thatiscool.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, muitas vezes lutamos sozinhos e aí nos cansamos né :)
      Beijocas

      Excluir
  2. Sou exatamente assim, insisto tenho paciência, mas quando desisto nada me faz mudar de ideia
    adorei o texto
    http://eesmaltecia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Carol, a cada dia fico mais apaixonada pelos teus textos. São tão reais! Sempre me identifico com eles. Teu blog já está salvo nos favoritos do meu navegador, pra eu lembrar de sempre vir aqui ler.
    Sobre esse texto: isso acontece tanto, amizades que de repente mudam, te abandonam. Ando sentindo isso na pele ultimamente.
    Amei esse texto. Beijos!
    Eu Suponho




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Owm que fofa! Muito obrigada pelo carinho *-* amei ler isso.
      Sim, e as vezes a própria vida nos separa dessas pessoas...
      Que bom que gostou, volta sempre sim, beijocas!

      Excluir
  4. É exatamente isso! Faço das suas palavras as minhas... Incrível a forma como a gente consegue se identificar tão rapidamente com o texto de alguém que nós nem conhecemos... Parabéns, amei o post!
    Continue assim =) Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aah que ótimo que se identificou, fico muito feliz quando isso acontece *-*
      obrigada, beijocas!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Obrigada Depressão!

Obrigada depressão por me ensinar aquilo que nenhum ensino fundamental, ensino médio ou  a faculdade me ensinou. Obrigada depressão, por me mostrar quem é de verdade e quem realmente me ajudou. Obrigada depressão, por me mostrar como o mundo ainda pode ser lindo em meio a tantos motivos para chorar e se amargurar. Obrigada depressão por me mostrar para que veio e por quem vale realmente a pena se importar. Obrigada depressão por fazer-me tanto me amar. Eu te agradeço, e não e pouco não.
Eu te agradeço por fazer-me resgatar. Agradeço por fazer-me resgatar aquela que sempre fui, mas ainda melhor e mais cheia para brilhar. Eu te agradeço por me fazer resgatar tudo aquilo que me faz mais plena e escrever é apenas mais um item dessa lista. Eu te agradeço por me mostrar o verdadeiro valor de um olhar, o valor de um olhar que está lá, apenas me esperando para ajudar. Em meio a tanta dor eu confesso que não quis te aceitar, mas hoje em dia eu vejo que o melhor que fiz foi te deixar entrar.
O…

O dia em que deixei de me afogar e aprendi a nadar sozinha

Senti desespero. Me senti sozinha mesmo estando entre tantas pessoas. Eram pessoas que me amavam, eu sei disso. Cuidavam de mim. Eram meus amigos. Por que tanto medo? Por que tanto receio? Por que esse desespero? Eu não sei. Simplesmente sentia e vinha como um furacão, era apenas um pensamento e pronto: desespero, confusão e angústia tomavam conta de mim. Eu não entendia e ninguém entenderia. Como entenderiam algo que nem mesmo quem sente entende? Me sentia perdida e só. Me sentia confusa e incompreendida. Não me sentia eu e isso era péssimo. O que estava acontecendo? Por que sentir tudo aquilo?
Você estava ao meu lado, você sempre esteve. Obrigada. Conversei contigo, desabafei e tive vontade de chorar... E chorei. Precisava daquele momento. Estranho momento. Você me ouviu, assim como alguém que ouve atentamente ao recado de alguém para saber o que fazer depois. Você me ouviu, processou o que eu te dizia e logo percebeu quantas asneiras e peripécias a minha mente criara. Já não era eu…

Penso, logo sonho...

Eu sonho com aquilo que é possível, mas sonho com aquilo que parece impossível também. É que o impossível e o "jamais feito" muito me atraem. Não me levem a mal, mas é que o mundo já me enche tanto daquilo que é igual, daquilo que é rotina, que sonhar com a impossibilidade me faz transcender. Se depender de mim já sabe, eu não vou parar enquanto não ver o impossível acontecer. Vou mover mundos e fundos, mas nunca vou pensar em desistir ou achar que não sou capaz, porque desistir pra mim já é um verbo que nem gosto de pronunciar e na incapacidade eu definitivamente não acredito.

O engraçado é que sempre fui assim, sonhadora, e ai de quem tenta tirar isso de mim. Não pode! Tirar os sonhos do meu coração é como matar a minha alma com tantos "não". Por que não posso criar tal coisa? Porque não. Por que o mundo não pode ser diferente? Porque ele é assim, oras... Como assim? Tudo bem que mudar tudo pareça tão utópico, eu entendo, mas pelo menos uma parte dá pra tentar va…