Pular para o conteúdo principal

Fazer as pazes não é sinal de fracasso

Sempre fui do tipo de pessoa que acredita na mudança do outro. Acredito e acredito. Boto fé e caso na segunda vez não dê certo, aí sim eu desisto. Creio que a segunda chance não é um bicho de sete cabeças como muitas pessoas a encaram. Muitos acreditam que dar uma segunda chance é se humilhar, colocar-se para baixo por causa do outro. Talvez essa segunda chance seja o que o outro precisa para ter uma verdadeira mudança na vida. É um ato de confiança e quem quer mudar de verdade não o desperdiçará.

Acreditar na melhora do outro é uma forma de melhorar a si mesmo, é uma forma de reduzir o ego que insiste em matar todo o tipo de relacionamento. Se humilhar é esquecer-se de si mesmo e nesse caso você só estará lembrando do quanto pode ser feliz. Perdoar não é nada fácil. Exige muitas doses de tempo e disposição. Não é de uma hora pra outra que a pessoa vai mudar, mas sim, ela pode mudar. Basta querer. E se ela te mostra isso, por que não deixar?

Para mim não faz sentido não dar uma segunda chance nos casos em que a pessoa mostra a mudança ou o desejo de mudar. Casos que não merecem segundas chances são aqueles que estão fadados ao fracasso, aqueles em que já demos a tal segunda chance e o relacionamento não vingou. Aí não há quem aguente não é mesmo?
Fonte da imagem
Então se você está aí vendo que a pessoa está disposta e fazendo de tudo para mudar e dar o seu melhor, quem está perdendo tempo é você. Vai lá, volta pra felicidade que tanto te espera!

Comentários

  1. Todo mundo merece uma segunda chance para mostrar que mudou,mais ai vai da pessoa
    aproveita-la ou não .
    Gostei do texto *-*
    Bjnhs

    http://karoline-o-meu-melhor.blogspot.com/2015/10/tchauzinho.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, bobo de quem não aproveita né?
      Que bom que gostou, fico feliz flor. Beijocas :*

      Excluir
  2. muito bom! http://universodecifrado.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente, sou a pessoa menos orgulhosa nessas horas haha
    Beijo

    Dicas para Todas

    ResponderExcluir
  4. Muito legal o seu texto, também acredito que as pessoas podem mudar. Eu sempre perdoo, mas dependendo do caso eu dou a segunda chance. Gostei muito do seu blog e do jeito suave que você escreve! <3

    Um beijo,
    www.blogiranamaciel.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, fico muito feliz *-* eu também sou assim. Volte sempre então *-* beijocas!

      Excluir
  5. "Acreditar na melhora do outro é uma forma de melhorar a si mesmo". Sou totalmente de acordo e praticante fiel dessa filosofia.
    No final não importa quem está certo e quem está errado, realmente importante é o que vem depois. ♥

    Nayandra,
    www.ultimobiscoito.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, exatamente, que bom que também é a favor disso, beijocas :*

      Excluir
  6. Perdoar realmente não é fácil, mas concordo com você, todo mundo merece uma segunda chance. Primeiramente, porque todo mundo pode mudar, de fato; depois, devemos pensar em como gostaríamos de receber perdão se estivéssemos do outro lado da situação. Além disso, muitas vezes, quem mais se machuca nisso tudo é quem guarda o rancor e não perdoa, do que aquele que procura se redimir...
    Achei seu blog muito aconchegante. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, fácil não é. Sim, quem guarda rancor leva um peso eterno no peito. Fico feliz em saber disso, volte sempre. :) beijos

      Excluir
  7. "Acreditar na melhora do outro é uma forma de melhorar a si mesmo" você disse tudo com essa frase. Todos nós erramos, não somos perfeitos, não devemos condenar o erro de ninguém. Por muitas vezes disse a mim mesma que não daria mais segunda chance a ninguém, porém sempre acaba sendo da boca pra fora, talvez por ter um coração mole ou por acreditar de verdade no arrependimento da pessoa e consequentemente na sua melhora. E assim vai... infelizmente não posso dizer que nunca quebrei a cara nessa de "dar uma segunda chance", já me machuquei duas vezes por conta de uma mesma pessoa, mas quer saber? Não me arrependo! Tudo na vida da gente tem um proposito e por esse motivo acredito que não devemos fechar literalmente o nosso coração... Enfim, assim como você disse, fazer as pazes não é sinal de fracasso, pois perdoar não é nada fácil! Lindo texto ♥ Beijos

    www.quetransborde.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, por errar muitas vezes não somos melhores do que quem errou com a gente.Perdoar é muito difícil mas depois de passar por isso o resto vira fichinha. Que bom que gostou, beijocas :*

      Excluir
  8. Saulo de Tarso14 dezembro, 2015

    "Acreditar na melhora do outro é uma forma de melhorar a si mesmo, é uma forma de reduzir o ego que insiste em matar todo o tipo de relacionamento". Brilhante! Parabéns pelo texto. Como alguém há 4 anos em um relacionamento, devo dizer que não apenas acreditar no outro, mas acreditar em nós mesmos também é essencial. Quando a motivação atinge ambos os lados, o resultado é o melhor possível! Onde há espaço para o perdão há espaço para a evolução..."Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: "Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?"
    22 Jesus respondeu: "Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete. Mateus 18: 21-22

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Saulo, suas palavras me inspiraram. Que Deus continue te abençoando grandemente. Beijo!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O dia em que deixei de me afogar e aprendi a nadar sozinha

Senti desespero. Me senti sozinha mesmo estando entre tantas pessoas. Eram pessoas que me amavam, eu sei disso. Cuidavam de mim. Eram meus amigos. Por que tanto medo? Por que tanto receio? Por que esse desespero? Eu não sei. Simplesmente sentia e vinha como um furacão, era apenas um pensamento e pronto: desespero, confusão e angústia tomavam conta de mim. Eu não entendia e ninguém entenderia. Como entenderiam algo que nem mesmo quem sente entende? Me sentia perdida e só. Me sentia confusa e incompreendida. Não me sentia eu e isso era péssimo. O que estava acontecendo? Por que sentir tudo aquilo?
Você estava ao meu lado, você sempre esteve. Obrigada. Conversei contigo, desabafei e tive vontade de chorar... E chorei. Precisava daquele momento. Estranho momento. Você me ouviu, assim como alguém que ouve atentamente ao recado de alguém para saber o que fazer depois. Você me ouviu, processou o que eu te dizia e logo percebeu quantas asneiras e peripécias a minha mente criara. Já não era eu…

Hoje é tempo de regar

Hoje é tempo de regar. Hoje é tempo de cultivar aquilo que quero viver. Hoje é tempo de amar. Hoje é tempo de fazer o que eu ainda não fiz e manter aquilo que de bom já fiz. Hoje é tempo de agradecer mais em vez de reclamar. Hoje é tempo de escolher qual é o tipo de vida que eu quero viver. Hoje é tempo de ser quem eu sempre quis ser. Hoje é tempo de agir. Hoje é tempo de pensar, mas é tempo de respirar também. Hoje é tempo de relaxar, apenas trabalhar também não dá. Porque um dia, ah, um dia, todos iremos colher...

Hoje é tempo de investir. Hoje é tempo de brilhar. Hoje é tempo de reavaliar. Hoje é o tempo perfeito para olhar mais para o meu jardim. Hoje é tempo de escolher as sementes que quero plantar. Hoje é tempo de me conhecer. Hoje é o dia perfeito para regar em vez, novamente, de reclamar. Hoje é tempo de olhar com mais carinho para aqueles que quero por perto. Hoje é tempo de perdoar. Hoje é tempo de pedir perdão. Hoje é tempo de se priorizar. Hoje é tempo de plantar. Hoje é…

Carta ao meu antigo eu sobre o que é o amor...

Estive olhando algumas postagens antigas nas quais eu me perguntava e me questionava acerca de tudo e todos. Sempre fui assim e essa me parece ser uma característica eterna minha, sou curiosa e até vejo isso como algo positivo, porque somente a curiosidade me levou às respostas que tanto procurei... E em um dos meus grandes questionamentos de quando era mais nova era "o que era o amor?". Como leiga no assunto, naquela época, eu não sabia definir nada, muito menos o que era o amor. Eu sentia, admirava certas coisas, mas amar, eu não sabia, em palavras o que era. E é possível ver essa curiosidade sobre esse assunto com certa imaturidade nesse postagem aqui.

Então, relembrando minhas postagens antigas, um tanto quanto imaturas, eu decidi responder esse questionamento ao meu "eu" antigo. Decidi falar, por meio de palavras escritas e com um pouco mais de experiência agora, o que é o amor e o que é amar. Talvez tenha alguma menina ou menino tão curiosos e jovens quanto e…