Pular para o conteúdo principal

Carta para quem não entende quem somos, na real

Eu tinha tanto o que falar, mas não conseguia. Eu tinha tanto que me expressar, mas as palavras não saiam. Me desculpem, eu tinha medo. Tinha receio de falar tudo o que estava guardado no meu peito. Mas eu só queria dizer que os amava, como ninguém. E que acreditassem nisso. E mais, queria dizer que tentei ser tudo aquilo que um dia quiseram que eu fosse. Mas também queria pedir desculpas, porque não consegui. Eu os amava tanto que queria ser não aquilo que eu era de verdade, mas sim o que eles queriam que eu fosse. Por um momento consegui, mas logo essa tentativa falhou. Porque a nossa alma pede que tracemos nosso próprio caminho, façamos aquilo com que nos identificamos. Que sejamos nós mesmos. E é isso que a minha alma pediu naquele momento.

Não deu para fugir. A minha alma gritou. E eu tive que atender. Me sinto de certa forma culpada por isso, mas havia outra solução? Qual é a solução para seguir aquilo que o seu coração quer sem que isso magoe ninguém? Como é fazer aquilo que você mais quer na vida que não é aquilo que tanto queriam para ti? A vida pede uma decisão e dói na gente saber que essa decisão pode ferir quem mais amamos. Talvez esse tenha sido o meu maior dilema, ser eu mesma e ir contra tudo e todos ou ser apenas um robô programado para satisfazer as vontades alheias.

A minh'alma pedia mais. E ela sempre pede, é incrível. E eu quero continuar seguindo e ouvindo-a, mas juro que não quero mais carregar a culpa de não ter sido a pessoa que vocês queriam que eu fosse. Eu tentei, juro. Mas não consegui. Por um tempo me senti um erro no mundo, por ter tantas vontades e desejos contrários aos de vocês. Me senti errada por ter sentimentos e sensações que não correspondiam ao que esperavam de mim. Me senti um erro. Mas agora chegou a vez de me sentir como um acerto. Eu sou um acerto que mesmo que não tenha superado certas expectativas tentou. E tentar é acertar. Porque quem pelo menos tenta já acerta. Pior daquele que joga tudo para o ar sem ter ao menos tentado. Eu tentei, mas eu falhei. E mesmo tendo falhado no fim eu acertei por ter tentado.

E é isso que quero carregar comigo. Eu tentei ser aquela que queriam. Eu tentei ser um protótipo de mim mesma. Mas isso é muito pouco perto do que quero e do que posso ser de verdade. Isso é muito pequeno perto do que sou em essência. Me desculpem. Eu os amo demais. Nunca quis ser uma decepção para vocês, mesmo tendo me sentido assim por tanto tempo. Quero ter o gosto de me sentir como um acerto na vida de uma vez por todas. Quero me sentir como alguém que deixou algo de bom por aqui e juro, eu só vou conseguir isso sendo eu mesma.
Fonte da imagem

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hoje é tempo de regar

Hoje é tempo de regar. Hoje é tempo de cultivar aquilo que quero viver. Hoje é tempo de amar. Hoje é tempo de fazer o que eu ainda não fiz e manter aquilo que de bom já fiz. Hoje é tempo de agradecer mais em vez de reclamar. Hoje é tempo de escolher qual é o tipo de vida que eu quero viver. Hoje é tempo de ser quem eu sempre quis ser. Hoje é tempo de agir. Hoje é tempo de pensar, mas é tempo de respirar também. Hoje é tempo de relaxar, apenas trabalhar também não dá. Porque um dia, ah, um dia, todos iremos colher...

Hoje é tempo de investir. Hoje é tempo de brilhar. Hoje é tempo de reavaliar. Hoje é o tempo perfeito para olhar mais para o meu jardim. Hoje é tempo de escolher as sementes que quero plantar. Hoje é tempo de me conhecer. Hoje é o dia perfeito para regar em vez, novamente, de reclamar. Hoje é tempo de olhar com mais carinho para aqueles que quero por perto. Hoje é tempo de perdoar. Hoje é tempo de pedir perdão. Hoje é tempo de se priorizar. Hoje é tempo de plantar. Hoje é…

Enfim encontrei

Enfim encontrei um novo motivo para sorrir. Em meio ao caos, em meio a dor, em meio a solidão a escrita fez morada. Entre mil e um motivos para chorar eu pude voltar a sorrir. Por meio da escrita pude deleitar-me sobre as palavras e os sentimentos então expressar. A caminhada não foi fácil, mas o gosto do encontro fez valer a pena. No meio da vida, isso pode acontecer com qualquer um, e comigo aconteceu. Eu então me perdi. Fotografias, textos e lembranças vinham como uma ponta de luz na escuridão que o mar de desencontros me proporcionou. Mas, enfim encontrei.

Nessa caminhada muitos me ajudaram. O que eu não entendia era que quem tinha o mapa em mãos era eu. Ninguém mais, ninguém menos que eu mesma tinha o poder em mãos, o poder de me reencontrar. Enquanto esperei por todos a minha volta, o mar de desencontros apenas ficava mais fundo. E o encontro que tanto almejava apenas se afastava. Mas eu enfim encontrei. A escrita foi a minha grande aliada. Por meio dela pude reencontrar quem eu…

Afinal, o que é a depressão e como identificar? - Eu saí da depressão, você também pode!

Olá pensadores lindos! Tudo bem? Espero que sim viu *-*

Na postagem de hoje para a série "Eu saí da depressão, você também pode!" eu decidi definir em palavras o que é a DEPRESSÃO. É uma doença? É um problema espiritual? É um drama ou frescura da pessoa? Afinal, o que é a depressão? E tenho dois propósitos com ela: o primeiro é ajudar quem está nessa a entender o que se passa com ela para então buscar uma SOLUÇÃO e o segundo é um alerta para quem está de fora (família, parentes, amigos), para que possa compreender o que é a depressão e assim ajudar quem passa por ela. Dessa vez vou contar com a ajuda da minha psicóloga para realizar a postagem (olha que responsabilidade hein) respondendo a perguntas feitas por pessoas no grupo do Efeito Orna. Vamos lá?

Lembrando que já temos três postagens para a série, que são:
Início - Aqui é a postagem de inauguração na qual eu explico o que é a série e o propósito dela.
Sinais durante a vida - Nesta postagem eu já falo alguns sinais que, e…