Pular para o conteúdo principal

Mamãe, quero ser civilizada!

Até que gostei do título desse post. É bem sugestivo ao conteúdo do texto... (risos)
Então, como devem imaginar eu to afim de fazer coisas certas. Quem nunca teve uma crise assim na vida? Todos já tiveram...
No meu dia-a-dia sou muito a favor de coisas civilizadamente corretas. Uma coisa que me incomoda é não atravessar na faixa de pedestres. Cara, será que isso é tão difícil de ser colocado em prática? Pensa bem: atravessando na faixa de pedestres os motoristas te verão e você não correrá risco de morte. Ao menos que atravesse na hora errada. Daí já caio em outra questão... Sempre que dá eu espero o sinal verde dos pedestres para atravessar. Pode parecer banal mas um dia isso fará toda diferença na sua vida. Se estiver com pressa até que dou um desconto. Mas se você está a passeio e se ninguém em trabalho de parto está te esperando, não custa nada esperar a hora certa de atravessar.
É engraçado lembrar mas minha mãe quase nunca espera o sinal verde :@ Ela diz que se tem oportunidade de atravessar quando o sinal está fechado ela atravessa mesmo. Eu fico nessas: “Mãããe, espere por mim!!!” Sim, eu temo a morte por acidentes WKEPWEWEPWELWPELWPELPWELPWELPEWL’ (isso são risos dã).
Fora isso eu tento ao máximo respeitar cada tipo de ser que existe na Terra. Mas as vezes confesso que fujo disso rs. Sem querer eu vejo e já estou julgando. Sem nem saber de onde a pessoa veio. Como ela é. Ou do que ela gosta... Simplesmente por ver e achar que devo dizer algo a respeito. Porém vivo tentando ser uma pessoa melhor, e com certeza: vou conseguir!
Na comunidade da Capricho fiz a seguinte pergunta: Você age de maneira civilizadamente correta no seu dia-a-dia? Dê exemplos de como :)
Aí vão as respostas de algumas meninas:

Gaby: Imagino que sim... Como? Acho que, principalemente esse ano escolar, tentarei ao máximo lutar contra o preconceito nos outros. Sabe, eu acho horrível falar que uma pessoa é tal coisa sem conhecê-la, por que já me julgaram pela "capa" e eu me senti muito mal...
* É, julgar as pessoas pela “capa” é realmente muito errado. Devemos tentar fugir disso ao máximo... O melhor mesmo é sempre se colocar no lugar da pessoa e imaginar o que ela deve sentir com tudo isso ;)

Como ninguém mais quis participar me contentei (e muito) com a resposta da Gaby! Obrigada Gaby *----*

Pois é pessoal, acabou. Beijos beijos :*

Comentários

  1. Só eu respondi? Que triste! Eu atualizei o meu... Dá uma olhada e deixa sua opinião...

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. eu sempre atravesso na faixa, muito difícil eu não atravessar na faixa, só em caso de muita urgência.

    bitocas menina.

    ainda não te vi on no msn.

    ResponderExcluir
  3. Nossa! Eu não consigo esperar o sinal fechar, comofaz
    Mas eu tento ao maximof azer tudo certinho. Acho uma nojeira gente que joga lixo no chão e tal. Falta de educação ;/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Obrigada Depressão!

Obrigada depressão por me ensinar aquilo que nenhum ensino fundamental, ensino médio ou  a faculdade me ensinou. Obrigada depressão, por me mostrar quem é de verdade e quem realmente me ajudou. Obrigada depressão, por me mostrar como o mundo ainda pode ser lindo em meio a tantos motivos para chorar e se amargurar. Obrigada depressão por me mostrar para que veio e por quem vale realmente a pena se importar. Obrigada depressão por fazer-me tanto me amar. Eu te agradeço, e não e pouco não.
Eu te agradeço por fazer-me resgatar. Agradeço por fazer-me resgatar aquela que sempre fui, mas ainda melhor e mais cheia para brilhar. Eu te agradeço por me fazer resgatar tudo aquilo que me faz mais plena e escrever é apenas mais um item dessa lista. Eu te agradeço por me mostrar o verdadeiro valor de um olhar, o valor de um olhar que está lá, apenas me esperando para ajudar. Em meio a tanta dor eu confesso que não quis te aceitar, mas hoje em dia eu vejo que o melhor que fiz foi te deixar entrar.
O…

O dia em que deixei de me afogar e aprendi a nadar sozinha

Senti desespero. Me senti sozinha mesmo estando entre tantas pessoas. Eram pessoas que me amavam, eu sei disso. Cuidavam de mim. Eram meus amigos. Por que tanto medo? Por que tanto receio? Por que esse desespero? Eu não sei. Simplesmente sentia e vinha como um furacão, era apenas um pensamento e pronto: desespero, confusão e angústia tomavam conta de mim. Eu não entendia e ninguém entenderia. Como entenderiam algo que nem mesmo quem sente entende? Me sentia perdida e só. Me sentia confusa e incompreendida. Não me sentia eu e isso era péssimo. O que estava acontecendo? Por que sentir tudo aquilo?
Você estava ao meu lado, você sempre esteve. Obrigada. Conversei contigo, desabafei e tive vontade de chorar... E chorei. Precisava daquele momento. Estranho momento. Você me ouviu, assim como alguém que ouve atentamente ao recado de alguém para saber o que fazer depois. Você me ouviu, processou o que eu te dizia e logo percebeu quantas asneiras e peripécias a minha mente criara. Já não era eu…

Penso, logo sonho...

Eu sonho com aquilo que é possível, mas sonho com aquilo que parece impossível também. É que o impossível e o "jamais feito" muito me atraem. Não me levem a mal, mas é que o mundo já me enche tanto daquilo que é igual, daquilo que é rotina, que sonhar com a impossibilidade me faz transcender. Se depender de mim já sabe, eu não vou parar enquanto não ver o impossível acontecer. Vou mover mundos e fundos, mas nunca vou pensar em desistir ou achar que não sou capaz, porque desistir pra mim já é um verbo que nem gosto de pronunciar e na incapacidade eu definitivamente não acredito.

O engraçado é que sempre fui assim, sonhadora, e ai de quem tenta tirar isso de mim. Não pode! Tirar os sonhos do meu coração é como matar a minha alma com tantos "não". Por que não posso criar tal coisa? Porque não. Por que o mundo não pode ser diferente? Porque ele é assim, oras... Como assim? Tudo bem que mudar tudo pareça tão utópico, eu entendo, mas pelo menos uma parte dá pra tentar va…