Pular para o conteúdo principal

O mundo dá voltas que fogem da nossa compreensão humana

Fonte da imagem
Lembro, como se fosse hoje, do meu primeiro dia na escola, medo e ansiedade me definiam. Uma menina me abordou e eu só soube sentir medo e nada soube falar, hoje em dia ela é a minha melhor amiga, irmã de coração. Lembro daquele que só falava das teorias de Einstein e Newton e que hoje em dia cursa medicina e tem tudo para ser o melhor. Lembro daquela que me batera, ódio e amargura já estampavam as suas ações na infância. Hoje em dia perdi o contato, não sei onde está. Espero que mais feliz. Lembro daquele que sempre brincava com as coisas, sei que hoje sua percepção de mundo mudou e passou a levar tudo mais a sério. Lembro também daquela professora que tanto me paparicou, daria tudo para tê-la comigo preocupada com o que sinto e preocupada também com minhas provas e trabalhos. Que pena, não a tenho.

Lembro também, como se fosse ontem, e realmente não faz muito tempo, de pessoas que trabalharam comigo e que na primeira oportunidade de eu agir com justiça confundiram tudo misturando a amizade e o trabalho, restando apenas a indiferença. Sinto dó delas. Ainda podíamos rir juntos. Ainda podíamos crescer juntos. Ainda podíamos somar juntos. Mas não quiseram...

Hoje senti uma ponta de desespero quando pensei estar sozinha. Por um instante me julguei uma pessoa não tão boa o suficiente. Bobagem minha, logo deixei isso de lado. Senti como se fosse aquele primeiro dia de aula de 1998 quando o que restara era eu e o meu medo de ficar só. Voltei no tempo. Percebi como as sensações podem se repetir em momentos que se parecem com os do passado. E eu fiquei ali lembrando das pessoas que passaram em minha vida e hoje são tão diferentes, melhores ou piores do que antes. Que bom que existe a mudança!

Sei que o mundo dá voltas e que posso voltar a me encontrar com elas. Espero que os que se desfizeram do que eu tinha pra dar e ser não se arrependam, porque, pelo que sei, o remorso é um pouco difícil de ser curado e eu procuro fazer tudo para não senti-lo. Eu espero que com as voltas que o mundo dá eles aprendam que se preocupar com o próximo é bonito e não os fará mal. Espero que o mundo dê voltas e as mesmas voltas os façam entender que nada adiantou sentir raiva ou orgulho. Que essas voltas os mostrem que um dia eles podem mudar tendo a oportunidade de seres pessoas melhores que foi o que eu tentei fazer. É que eu havia esquecido que eu não sou o tempo e muito menos a própria vida que são os que mais se encarregam de mostrar e mudar aquilo que precisa de alteração...

Comentários

  1. Amei o texto, as pessoas deveriam ter mais amor ao próximo, fazer o bem e procurar ser melhores do que somos hoje =)

    bjos =*
    www.pamelaishioka.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou flor *-* exatamente isso, concordo com você.
      Beijocas
      Caroline Guccione

      Excluir
  2. Lindo texto, amei. Me identifiquei com várias partes! As vezes tentamos de todas as maneiras fazer "algo" mas como você disse, não somos o tempo nem a vida, vamos deixar que eles se encarreguem dessas coisas que está fora de nosso alcance!
    Super beijo Ca
    www.pensapequena.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou manu *-*
      Exatamente!
      Beijocas

      Excluir
  3. sem amor ao próximo ninguém vai a lugar nenhum, as pessoas deviam se colocar mais vezes no lugar dos outros antes de fazer algo. o texto ficou lindo

    Com carinho, Hina | Aishiteru em Contos |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza hina *-* Obrigada!
      Beijocas

      Excluir
  4. Nossa Carol, que texto lindo. Eu sempre acreditei nas voltas do mundo e tenho a teoria de que tudo que a gente faz para o próximo volta pra gente. Me identifiquei muito com os seus sentimentos. Beijos

    www.vestidoetenis.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada flor. É mais ou menos isso... Que bom que se identificou... Beijocas

      Excluir
  5. Oi Carol...
    Sim, o mundo da voltas e isso não se dá para negar. E que bom que as coisas são assim não é mesmo? A vida vai mudando nesse percurso, pessoas se afastam, outras vem. No fim quem tem que ficar fica. Assim, sem pressão ou forçação.

    Parabéns pelo texto!

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, melhor que dê voltas do que ficar na mesmice... obrigada *-*
      beijocas e paçocas :*

      Excluir
  6. "Que bom que existe a mudança!" O mundo dá muitas voltas e que bom mesmo que as coisas sempre mudam, bom mesmo quando para melhor. É triste olhar para trás e ver quanta pessoas que gostamos não estão mais a nosso lado, quanta gente mudou e acabou por mostrar seu pior lado, mas também temos as mudanças boas, pessoas que mudam para melhor, coisas boas que a vida nos trás, as vezes quando nem esperamos.
    Amei o texto Carol, fazia um tempinho que não vinha, já estava sentindo falta.
    Beijos!
    eusuponho.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou flor, muito obrigada pela sua reflexão. beijocas

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Obrigada Depressão!

Obrigada depressão por me ensinar aquilo que nenhum ensino fundamental, ensino médio ou  a faculdade me ensinou. Obrigada depressão, por me mostrar quem é de verdade e quem realmente me ajudou. Obrigada depressão, por me mostrar como o mundo ainda pode ser lindo em meio a tantos motivos para chorar e se amargurar. Obrigada depressão por me mostrar para que veio e por quem vale realmente a pena se importar. Obrigada depressão por fazer-me tanto me amar. Eu te agradeço, e não e pouco não.
Eu te agradeço por fazer-me resgatar. Agradeço por fazer-me resgatar aquela que sempre fui, mas ainda melhor e mais cheia para brilhar. Eu te agradeço por me fazer resgatar tudo aquilo que me faz mais plena e escrever é apenas mais um item dessa lista. Eu te agradeço por me mostrar o verdadeiro valor de um olhar, o valor de um olhar que está lá, apenas me esperando para ajudar. Em meio a tanta dor eu confesso que não quis te aceitar, mas hoje em dia eu vejo que o melhor que fiz foi te deixar entrar.
O…

O dia em que deixei de me afogar e aprendi a nadar sozinha

Senti desespero. Me senti sozinha mesmo estando entre tantas pessoas. Eram pessoas que me amavam, eu sei disso. Cuidavam de mim. Eram meus amigos. Por que tanto medo? Por que tanto receio? Por que esse desespero? Eu não sei. Simplesmente sentia e vinha como um furacão, era apenas um pensamento e pronto: desespero, confusão e angústia tomavam conta de mim. Eu não entendia e ninguém entenderia. Como entenderiam algo que nem mesmo quem sente entende? Me sentia perdida e só. Me sentia confusa e incompreendida. Não me sentia eu e isso era péssimo. O que estava acontecendo? Por que sentir tudo aquilo?
Você estava ao meu lado, você sempre esteve. Obrigada. Conversei contigo, desabafei e tive vontade de chorar... E chorei. Precisava daquele momento. Estranho momento. Você me ouviu, assim como alguém que ouve atentamente ao recado de alguém para saber o que fazer depois. Você me ouviu, processou o que eu te dizia e logo percebeu quantas asneiras e peripécias a minha mente criara. Já não era eu…

Penso, logo sonho...

Eu sonho com aquilo que é possível, mas sonho com aquilo que parece impossível também. É que o impossível e o "jamais feito" muito me atraem. Não me levem a mal, mas é que o mundo já me enche tanto daquilo que é igual, daquilo que é rotina, que sonhar com a impossibilidade me faz transcender. Se depender de mim já sabe, eu não vou parar enquanto não ver o impossível acontecer. Vou mover mundos e fundos, mas nunca vou pensar em desistir ou achar que não sou capaz, porque desistir pra mim já é um verbo que nem gosto de pronunciar e na incapacidade eu definitivamente não acredito.

O engraçado é que sempre fui assim, sonhadora, e ai de quem tenta tirar isso de mim. Não pode! Tirar os sonhos do meu coração é como matar a minha alma com tantos "não". Por que não posso criar tal coisa? Porque não. Por que o mundo não pode ser diferente? Porque ele é assim, oras... Como assim? Tudo bem que mudar tudo pareça tão utópico, eu entendo, mas pelo menos uma parte dá pra tentar va…