Pular para o conteúdo principal

A garota que ajudo

Se eu pudesse ter um desejo para realizar seria que ninguém no mundo sofresse. Não considero o sofrimento digno de pertencer a alguém por qualquer motivo que seja. Todos tem o direito e o dever de serem felizes, não é verdade?

Conheci uma garota que há um tempo sofria de desânimo e desmotivação, olhei bem para ela e questionei os reais motivos para tal. Ela não sabia... Ela descrevia aquilo como um sentir sem motivo e por não saber o que causava aquilo ela sofria ainda mais. Aquilo me incomodou por dias e não conseguia acordar e ir dormir sem pensar nela. Imaginei o quanto deve ser sofrido alguém sofrer sem motivo. Sentir sem ter pelo que sentir ou até mesmo nem sentir coisa alguma. Imaginei que ter a vida e não ter gosto por tê-la é um dos piores sofrimentos para alguém. Eu via que ninguém a entendia, todos a olhavam e diziam "mas que menina quieta, ela não fala nada" e em momento algum imaginavam o que estava por detrás de toda aquela quietude.

Aquele incômodo não passava. Os dias passavam, mas a imagem daquela garota dizendo tudo o que sentia não saía de mim. Eu não poderia viver bem vendo alguém tão próximo sofrendo como ela sofria. Eu não conseguiria seguir deixando-a pra trás, como um nada, como ela mesma falava que se sentia. Não era justo, eu não achava justo. Eu estava feliz, e ela? Eu precisava fazer algo, meu coração almejava por isso e a minha alma também. Ela descrevia essa fase como a pior da vida dela e eu sentia a necessidade de mudar algo naquilo.

Como ela não sabia descrever direito o que sentia e nem os motivos pelos quais sentia aquilo achei preciso ter um acompanhamento profissional. Eu a aconselhei a procurar por isso e me dispus a ir junto quando precisasse e assim o fiz. E toda a investigação começou, perguntas e perguntas, coisas e tarefas para fazer com o intuito de melhorar sua auto-estima e o prazer que sentia em viver. Parecia a construção de um belo castelo, pedra por pedra, tijolo por tijolo. Foi demorado, até demais. Eu como uma pessoa ansiosa que sou nem sempre entendia o motivo de tal demora. Aquilo me irritava. Para mim, passar os dias sofrendo estava fora de cogitação e eu sofria junto com ela por isso. Levou um tempo até que eu mesma aceitei que o trabalho era demorado, mas que prometia um resultado maravilhoso e era isso que a fazia continuar. Depois de todo esse trabalho de construção essa garota poderia voltar a ser o que era. Era o que ela mais queria.

Agora, depois de tanto tempo, o castelo está quase pronto, faltam alguns ajustes e essa falta por vezes me incomoda. Quero tudo pra ontem. Tem coisa mais justa do que acelerar o processo de melhora das pessoas? Infelizmente não é assim. Como já falei o processo é demorado. Depois dele prometo que devolverei essa garota com toda a felicidade que lhe foi roubada, com toda a alegria que havia adormecido, com toda a personalidade que está ali, mas que está guardada. Prometo que a devolverei melhor do que estava quando conversou tão triste comigo naquele dia...
Fonte da imagem

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projetos, Canais e Livros para te ajudar - Eu saí da depressão, você também pode!

Olá pensadores, tudo bem com vocês? Espero que sim *-* Peço perdão pela demora, é que a vida vem e as vezes ela cobra algumas pausas da gente, mas já estou de volta para dar continuidade e logo menos encerrar essa série que já ajudou tanta gente. Desde já agradeço você que acompanha desde o começo ou que acompanha desde agora, te agradeço por estar aqui.

Dessa vez eu decidi trazer projetos/canais e livros que me ajudaram muito, mesmo que de maneira virtual, quando eu estava assim. Eles me ajudavam a ver que existia sim uma saída e além disso a não me sentir sozinha, porque esses mesmos projetos reuniam pessoas que passavam pelo mesmo que eu. E lembro que esses projetos, canais e livros NÃO substituem o acompanhamento com profissionais, quando são bons profissionais te auxiliam da melhor maneira no encontro do SEU caminho de cura tá bom? Então, vamos ver?
Lembrando que, para a série "Eu saí da depressão, você também pode!", já temos seis postagens que fiz com todo o amor do m…

Quais são suas dúvidas? - Eu saí da depressão, você também pode!

Olá pensadores, tudo bem com vocês? Então, dessa vez venho com a 9ª postagem para a série "Eu saí da depressão, você também pode!". É um misto de sentimentos que tomam conta de mim no momento, me sinto muito feliz e grata por tantas coisas boas que essa série me proporcionou ao mesmo tempo que me sinto chateada por estarmos beirando o seu fim.

Dessa vez venho com algumas dúvidas que me enviaram sobre o tema, algumas eu vou responder por mim e outras terão respostas produzidas pela minha psicóloga Luana Fernandes. Além delas terão perguntas que eu mesma criei. Vamos ver?
Lembrando que, para a série "Eu saí da depressão, você também pode!", já temos oito postagens que fiz com todo o amor do mundo para vocês, que são:
Início - Aqui é a postagem de inauguração na qual eu explico o que é a série e o propósito dela.
Sinais durante a vida - Nesta postagem eu já falo alguns sinais que, eu não percebi, mas já existiam durante a minha vida e indicavam algo que poderia se torna…

Deixe-me livre para ser...

Me deixe livre para criar. Me deixe livre para viver. Me deixe livre para sonhar e também para escolher. Faça de tudo por mim, mas por favor me deixe livre. Por um tempo quis ficar dentro de uma caixa para não causar conflitos, por assumir quem realmente sou. Não sabia dizer não para aquilo que não fazia sentido pra mim. Então percebi que conflito maior é não ser quem se é. Conflito maior é se sentir preso em uma vida e um corpo que não são seus. Conflito maior é não ser quem nasceu para ser. E quem tem espírito de artista sofre com isso.

Porque para todos tudo é muito fácil. A vida é uma receita de bolo que envolve início meio e fim, mas para quem é artista a receita não é tão simples assim. Para quem tem alma e espírito de artista viver é muito mais do que isso, viver envolve criar, viver envolve não se enquadrar, viver envolve sorrir e também sofrer. Viver envolve muito mais do que fazer isso, aquilo e aquilo outro que nos dizem ser o que precisamos fazer. Regras e burocracias defi…