Pular para o conteúdo principal

Por que não se arrumar?

Gente, eu sempre gostei de me arrumar. Ok, talvez minha mãe tenha uma grande participação nisso. Eu sempre amei me maquiar, podem perguntar pras minhas amigas a perua que eu me transformava para ir à escola, ia com um delineado maaaara (só que não). Eu usava um delineado grosso com um ponto no fim (eu não entendo para que esse ponto, mas eu achava que arrasava uhul) e cada dia ia com um  acessório diferente, era pulseira, era lenço, era presilha e por aí vai. Eu achava que a escola era a São Paulo Fashion Week e ia brilhando HAUSHAUSHAUHASU.

Essa sempre foi a minha marca registrada! Sempre amei me arrumar e gostava de arrumar as outras meninas também, maquiar e dar dicas de batom, sombra, tudo de maquiagem e acessórios. Até quando eu não estava arrumada já achavam que eu não estava bem, vê se pode! A verdade é que eu sempre me amei muito e isso era estampado em tudo que eu usava. Eu amo muito a vida e as pessoas e isso se revertia nas cores, nas roupas, nos acessórios e na maquiagem que eu usava. Eu amava me cuidar e ainda amo!

E ontem eu estava assistindo ao programa "Troca de Estilos" que passa no Discovery Home & Health e é apresentado pela Gaby Amarantos e vi uma menina que não se arrumava e cara, ela era linda para se maquiar, tinha um belo rosto e corpo também! Ela dizia que não gostava de muitos acessórios, não queria parecer uma árvore de natal e eu super entendo, porque tem dias que eu também acho que os acessórios "pesam" no corpo, mas isso a fez se anular completamente. Eu super respeito a opinião dela e concordo que muita coisa no corpo todos os dias não dá. Mas isso me fez refletir no "por que não se arrumar"? Ela mesma se assustou quando viu quanta beleza tinha e estava escondida pela pressa do dia a dia que não a deixava se cuidar e até mesmo pela vergonha que ela tinha de aparecer.

Eu passei por momentos na minha vida em que eu não queria me arrumar e isso fazia toda a diferença na forma como eu me sentia. Quando eu me arrumava eu já me sentia melhor, mais bonita. Todos me elogiavam e isso me ajudava a estar mais motivada, elogio ajuda muito! A mudança, claro, tinha que ser interna, mas a mudança externa já contribuía. E eu vejo muitas mulheres LINDAS com tudo para arrasarem no visual, no look, no cabelo, mas que tem um bloqueio interno do "o que vão pensar de mim?" ou do "tenho vergonha que me olhem muito!". Outras têm a vida tão corrida que simplesmente se anulam por completo, anulam a pele que tem, anulam os olhos que tem, anulam a própria necessidade de se sentir linda e bem.

Então o que hoje eu quero dizer é para todas as mulheres  que não se arrumam mais que se arrumem. Deixem a preguiça de lado, valorizem sim o visual de vocês. É maravilhoso se olhar no espelho e se sentir bela. E também, usem o que queiram usar, usem aquilo que faz parte da personalidade de vocês e não do que a sociedade pede que você use. Eu por exemplo amo coisas coloridas e não deixo de usar nunca, mas tem gente que acha brega e só usa preto. Gosto é gosto. O que não pode acontecer é isso que falo, se anular por completo, se esquecer, por preguiça, desleixo ou medo dos comentários das pessoas. Se amem, cuidem de si e usem o que te deixam mais felizes e orgulhosas de serem quem vocês são!
Fonte da imagem



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O dia em que deixei de me afogar e aprendi a nadar sozinha

Senti desespero. Me senti sozinha mesmo estando entre tantas pessoas. Eram pessoas que me amavam, eu sei disso. Cuidavam de mim. Eram meus amigos. Por que tanto medo? Por que tanto receio? Por que esse desespero? Eu não sei. Simplesmente sentia e vinha como um furacão, era apenas um pensamento e pronto: desespero, confusão e angústia tomavam conta de mim. Eu não entendia e ninguém entenderia. Como entenderiam algo que nem mesmo quem sente entende? Me sentia perdida e só. Me sentia confusa e incompreendida. Não me sentia eu e isso era péssimo. O que estava acontecendo? Por que sentir tudo aquilo?
Você estava ao meu lado, você sempre esteve. Obrigada. Conversei contigo, desabafei e tive vontade de chorar... E chorei. Precisava daquele momento. Estranho momento. Você me ouviu, assim como alguém que ouve atentamente ao recado de alguém para saber o que fazer depois. Você me ouviu, processou o que eu te dizia e logo percebeu quantas asneiras e peripécias a minha mente criara. Já não era eu…

Hoje é tempo de regar

Hoje é tempo de regar. Hoje é tempo de cultivar aquilo que quero viver. Hoje é tempo de amar. Hoje é tempo de fazer o que eu ainda não fiz e manter aquilo que de bom já fiz. Hoje é tempo de agradecer mais em vez de reclamar. Hoje é tempo de escolher qual é o tipo de vida que eu quero viver. Hoje é tempo de ser quem eu sempre quis ser. Hoje é tempo de agir. Hoje é tempo de pensar, mas é tempo de respirar também. Hoje é tempo de relaxar, apenas trabalhar também não dá. Porque um dia, ah, um dia, todos iremos colher...

Hoje é tempo de investir. Hoje é tempo de brilhar. Hoje é tempo de reavaliar. Hoje é o tempo perfeito para olhar mais para o meu jardim. Hoje é tempo de escolher as sementes que quero plantar. Hoje é tempo de me conhecer. Hoje é o dia perfeito para regar em vez, novamente, de reclamar. Hoje é tempo de olhar com mais carinho para aqueles que quero por perto. Hoje é tempo de perdoar. Hoje é tempo de pedir perdão. Hoje é tempo de se priorizar. Hoje é tempo de plantar. Hoje é…

Carta ao meu antigo eu sobre o que é o amor...

Estive olhando algumas postagens antigas nas quais eu me perguntava e me questionava acerca de tudo e todos. Sempre fui assim e essa me parece ser uma característica eterna minha, sou curiosa e até vejo isso como algo positivo, porque somente a curiosidade me levou às respostas que tanto procurei... E em um dos meus grandes questionamentos de quando era mais nova era "o que era o amor?". Como leiga no assunto, naquela época, eu não sabia definir nada, muito menos o que era o amor. Eu sentia, admirava certas coisas, mas amar, eu não sabia, em palavras o que era. E é possível ver essa curiosidade sobre esse assunto com certa imaturidade nesse postagem aqui.

Então, relembrando minhas postagens antigas, um tanto quanto imaturas, eu decidi responder esse questionamento ao meu "eu" antigo. Decidi falar, por meio de palavras escritas e com um pouco mais de experiência agora, o que é o amor e o que é amar. Talvez tenha alguma menina ou menino tão curiosos e jovens quanto e…