Pular para o conteúdo principal

Enfim encontrei

Enfim encontrei um novo motivo para sorrir. Em meio ao caos, em meio a dor, em meio a solidão a escrita fez morada. Entre mil e um motivos para chorar eu pude voltar a sorrir. Por meio da escrita pude deleitar-me sobre as palavras e os sentimentos então expressar. A caminhada não foi fácil, mas o gosto do encontro fez valer a pena. No meio da vida, isso pode acontecer com qualquer um, e comigo aconteceu. Eu então me perdi. Fotografias, textos e lembranças vinham como uma ponta de luz na escuridão que o mar de desencontros me proporcionou. Mas, enfim encontrei.

Nessa caminhada muitos me ajudaram. O que eu não entendia era que quem tinha o mapa em mãos era eu. Ninguém mais, ninguém menos que eu mesma tinha o poder em mãos, o poder de me reencontrar. Enquanto esperei por todos a minha volta, o mar de desencontros apenas ficava mais fundo. E o encontro que tanto almejava apenas se afastava. Mas eu enfim encontrei. A escrita foi a minha grande aliada. Por meio dela pude reencontrar quem eu sempre fui. Caroline sonhadora, Caroline escritora, Caroline criativa, Caroline que ama, Caroline que sorri, Caroline amiga, Caroline verdadeira, essa sou eu. Sem a escrita eu não teria conseguido mergulhar no mais profundo de mim mesma. Sem a escrita o caminho do reencontro teria ficado mais difícil e com muito mais pedras por essa estrada.

Se perder é triste, se perder é doloroso. Mas se encontrar é a resposta mais calorosa que vem depois de tanto tempo perdido. A alma clama por socorro enquanto está na escuridão. A essência está lá ansiosa pra aparecer, mas enquanto nada se faz ela nada se mostra. É preciso esforço, fazer o que ama, relembrar, seja por fotos ou textos, aquilo que já fora, porque na verdade nunca fora, é, é parte de si, parte do que se é. O que somos, somos e não há nada nem ninguém que possa mudar isso.
Fonte da Imagem
Enfim encontrei aquela que sempre fui, e que nunca deixei de ser. É que vem situações na vida que fazem-nos nos perder. Se a gente não sabe nadar nesse mar que é a vida fica impossível sobreviver. É um baque e depois outro e mais outro e então nem sabemos mais quem somos. No papel de vítima ficamos e queremos permanecer, é legal é confortável, não exige esforço mas também te mantém perdido. É preciso remar, é preciso lutar, mesmo que a vontade seja de parado permanecer. Enfim encontrei aquela que sempre fui e daquela que nunca mais quero me perder, eu mesma, somente eu.
Blogagem Coletiva de Fevereiro - Projeto Escrita Criativa

Comentários

  1. Fico feliz que tenha se reencontrado, isso é ótimo. Continue nesse caminhada de sucesso.
    big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, aos poucos isso está acontecendo... Muito obrigada um bj <3

      Excluir
  2. Gostei do texto.

    http://www.ceuemversos.com.br/

    ResponderExcluir
  3. É apenas você que tem o controle da sua vida! Ninguém mais!! Lindo o seu texto!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Projetos, Canais e Livros para te ajudar - Eu saí da depressão, você também pode!

Olá pensadores, tudo bem com vocês? Espero que sim *-* Peço perdão pela demora, é que a vida vem e as vezes ela cobra algumas pausas da gente, mas já estou de volta para dar continuidade e logo menos encerrar essa série que já ajudou tanta gente. Desde já agradeço você que acompanha desde o começo ou que acompanha desde agora, te agradeço por estar aqui.

Dessa vez eu decidi trazer projetos/canais e livros que me ajudaram muito, mesmo que de maneira virtual, quando eu estava assim. Eles me ajudavam a ver que existia sim uma saída e além disso a não me sentir sozinha, porque esses mesmos projetos reuniam pessoas que passavam pelo mesmo que eu. E lembro que esses projetos, canais e livros NÃO substituem o acompanhamento com profissionais, quando são bons profissionais te auxiliam da melhor maneira no encontro do SEU caminho de cura tá bom? Então, vamos ver?
Lembrando que, para a série "Eu saí da depressão, você também pode!", já temos seis postagens que fiz com todo o amor do m…

Quais são suas dúvidas? - Eu saí da depressão, você também pode!

Olá pensadores, tudo bem com vocês? Então, dessa vez venho com a 9ª postagem para a série "Eu saí da depressão, você também pode!". É um misto de sentimentos que tomam conta de mim no momento, me sinto muito feliz e grata por tantas coisas boas que essa série me proporcionou ao mesmo tempo que me sinto chateada por estarmos beirando o seu fim.

Dessa vez venho com algumas dúvidas que me enviaram sobre o tema, algumas eu vou responder por mim e outras terão respostas produzidas pela minha psicóloga Luana Fernandes. Além delas terão perguntas que eu mesma criei. Vamos ver?
Lembrando que, para a série "Eu saí da depressão, você também pode!", já temos oito postagens que fiz com todo o amor do mundo para vocês, que são:
Início - Aqui é a postagem de inauguração na qual eu explico o que é a série e o propósito dela.
Sinais durante a vida - Nesta postagem eu já falo alguns sinais que, eu não percebi, mas já existiam durante a minha vida e indicavam algo que poderia se torna…

Deixe-me livre para ser...

Me deixe livre para criar. Me deixe livre para viver. Me deixe livre para sonhar e também para escolher. Faça de tudo por mim, mas por favor me deixe livre. Por um tempo quis ficar dentro de uma caixa para não causar conflitos, por assumir quem realmente sou. Não sabia dizer não para aquilo que não fazia sentido pra mim. Então percebi que conflito maior é não ser quem se é. Conflito maior é se sentir preso em uma vida e um corpo que não são seus. Conflito maior é não ser quem nasceu para ser. E quem tem espírito de artista sofre com isso.

Porque para todos tudo é muito fácil. A vida é uma receita de bolo que envolve início meio e fim, mas para quem é artista a receita não é tão simples assim. Para quem tem alma e espírito de artista viver é muito mais do que isso, viver envolve criar, viver envolve não se enquadrar, viver envolve sorrir e também sofrer. Viver envolve muito mais do que fazer isso, aquilo e aquilo outro que nos dizem ser o que precisamos fazer. Regras e burocracias defi…