Pular para o conteúdo principal

Como escolhi a Universidade para cursar Jornalismo?

Olá meus amores, como vocês estão? Espero que bem!
Hoje venho trazer para vocês um assunto que causa certa confusão e dúvida. Quem já escolheu o curso que quer precisa escolher a Universidade em que vai cursar não é mesmo? E como é feita essa escolha?
Fonte da imagem: http://projeto8ou80.blogspot.com.br/
É isso que veremos neste post aqui e espero que sirva de grande ajuda para quem o ler.
Lembrando que neste post AQUI eu relato como foi a minha experiência para escolher o curso para fazer na Universidade.

Vamos lá?

De início é importante selecionar as faculdades que disponibilizam o seu curso. As vezes podemos admirar determinada faculdade e depois descobrir que ela não oferece o curso que você quer.
Selecionadas as Faculdades, no meu caso, fiz uma segunda seleção deixando apenas as três melhores no meu curso. O curso escolhido foi jornalismo e as três escolhidas foram:
Por que foram as escolhidas?
USP - Bem conceituada. Seu nome tem peso no mercado de trabalho. É a melhor Universidade em todos os cursos de São Paulo. É gratuita.

Cásper Líbero - É a segunda melhor. Em seu prédio encontra-se também a Rede Gazeta de Comunicação. Existem oportunidades de estagiar na faculdade e os equipamentos, bem como as instalações, são ótimos.

Metodista - É a terceira melhor. Há oportunidades de estagiar na Faculdade - no caso do jornalismo - há uma redação de jornal impresso na faculdade e uma agência de comunicação também. Os equipamentos e instalações também são ótimos.

Após selecionar as três veio a decisão final e a escolhida foi:
Por que as outras não foram escolhidas?
USP - Longe. Não tinha tempo para me preparar para o vestibular que exige um grande preparo (horas de estudo e muito mais).

Cásper Líbero - Má localização (longe). Não aceita a pontuação do ENEM para aquisição de bolsa. As chances de estágio são menores, logo, se eu não conseguisse estágio não havia como pagar a mensalidade.

Motivos que me levaram a escolher a METODISTA:
- Boa localização (próxima)
- Chances de estágio
- Programas de bolsa que utilizam o ENEM
- Boas instalações
- Bons equipamentos

Em resumo:
Para se escolher a Universidade/Faculdade que irá realizar o seu curso é importante analisar:
Localização - Se é próxima ou não de sua residência e caso não seja, se a locomoção é possível e viável até a Universidade.
Valores - Se conseguirá pagar a mensalidade, bem como os valores que gastará em transporte, alimentação, livros e outros.
Bolsas - Caso não consiga pagar a mensalidade verificar se a Universidade oferece bolsas ou programas de bolsas ou financiamento do curso pelo governo.
Chances de estágio - Nem sempre as Universidades oferecem e se oferecer é um ponto a mais para ser a escolhida.
Instalações e equipamentos - Dependendo do curso isso conta muito, porque permite o aprendizado da disciplina na prática.

E aí, gostaram? Espero que tenha ajudado!
Beijocas e Paçocas :*

Comentários

  1. Também quero Jornalismo, mas não conhecia a Metodista, acredita? Aqui no RS uma universidade de renome na área é a UFRGS, que é a que pretendo cursar. Existem outras boas, mas já tomei minha decisão. hehehe

    Beijão, Guta! ♥
    www.opinada.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Ah deve ser por causa da região né... Normalmente essas do próprio estado são as melhores. Boa sorte flor!
      Beijocas.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Obrigada Depressão!

Obrigada depressão por me ensinar aquilo que nenhum ensino fundamental, ensino médio ou  a faculdade me ensinou. Obrigada depressão, por me mostrar quem é de verdade e quem realmente me ajudou. Obrigada depressão, por me mostrar como o mundo ainda pode ser lindo em meio a tantos motivos para chorar e se amargurar. Obrigada depressão por me mostrar para que veio e por quem vale realmente a pena se importar. Obrigada depressão por fazer-me tanto me amar. Eu te agradeço, e não e pouco não.
Eu te agradeço por fazer-me resgatar. Agradeço por fazer-me resgatar aquela que sempre fui, mas ainda melhor e mais cheia para brilhar. Eu te agradeço por me fazer resgatar tudo aquilo que me faz mais plena e escrever é apenas mais um item dessa lista. Eu te agradeço por me mostrar o verdadeiro valor de um olhar, o valor de um olhar que está lá, apenas me esperando para ajudar. Em meio a tanta dor eu confesso que não quis te aceitar, mas hoje em dia eu vejo que o melhor que fiz foi te deixar entrar.
O…

O dia em que deixei de me afogar e aprendi a nadar sozinha

Senti desespero. Me senti sozinha mesmo estando entre tantas pessoas. Eram pessoas que me amavam, eu sei disso. Cuidavam de mim. Eram meus amigos. Por que tanto medo? Por que tanto receio? Por que esse desespero? Eu não sei. Simplesmente sentia e vinha como um furacão, era apenas um pensamento e pronto: desespero, confusão e angústia tomavam conta de mim. Eu não entendia e ninguém entenderia. Como entenderiam algo que nem mesmo quem sente entende? Me sentia perdida e só. Me sentia confusa e incompreendida. Não me sentia eu e isso era péssimo. O que estava acontecendo? Por que sentir tudo aquilo?
Você estava ao meu lado, você sempre esteve. Obrigada. Conversei contigo, desabafei e tive vontade de chorar... E chorei. Precisava daquele momento. Estranho momento. Você me ouviu, assim como alguém que ouve atentamente ao recado de alguém para saber o que fazer depois. Você me ouviu, processou o que eu te dizia e logo percebeu quantas asneiras e peripécias a minha mente criara. Já não era eu…

Penso, logo sonho...

Eu sonho com aquilo que é possível, mas sonho com aquilo que parece impossível também. É que o impossível e o "jamais feito" muito me atraem. Não me levem a mal, mas é que o mundo já me enche tanto daquilo que é igual, daquilo que é rotina, que sonhar com a impossibilidade me faz transcender. Se depender de mim já sabe, eu não vou parar enquanto não ver o impossível acontecer. Vou mover mundos e fundos, mas nunca vou pensar em desistir ou achar que não sou capaz, porque desistir pra mim já é um verbo que nem gosto de pronunciar e na incapacidade eu definitivamente não acredito.

O engraçado é que sempre fui assim, sonhadora, e ai de quem tenta tirar isso de mim. Não pode! Tirar os sonhos do meu coração é como matar a minha alma com tantos "não". Por que não posso criar tal coisa? Porque não. Por que o mundo não pode ser diferente? Porque ele é assim, oras... Como assim? Tudo bem que mudar tudo pareça tão utópico, eu entendo, mas pelo menos uma parte dá pra tentar va…